fbpx

Saúde mental em tempos de isolamento social

mulher isolada na janela

Conhecido familiarmente como coronavirus, esta doença que atinge rapidamente os pulmões, fez a humanidade se recolher em suas residências e causou medo generalizado em razão de sua velocidade de contaminação e, principalmente, do desconhecimento de seu tratamento, o qual cientistas de todo o mundo se debruçam pela busca da cura desta enfermidade física.

Mas observo que o assunto que está tomando maior atenção do mundo é o isolamento social.

Adotado como método de prevenção¹ (e posvenção²) da proliferação do COVID-19, esta contramedida encontra adeptos e descrentes de sua eficácia perante este mal invisível que padeceu milhões e consumiu a vida de milhares de pessoas.

¹ Métodos e ações que antecipam a agir de forma inadequada frente a um problema.
² Termo criado pelo doutor Edwin Shneidman (1973) e introduzido no Brasil por Karen Scavacini (2011) como ação de prevenção para futuras gerações afetadas pelo suicídio de algum ente- querido, mas que aqui amplio seu uso face a importância de ações futuras de prevenção que esta atual pandemia do COVID-19 nos mostra. (Fonte: https://vitaalere.com.br/sobre-o-suicidio/posvencao/o-que-e-posvencao/)

Mas qual a relação do isolamento social com a saúde mental?

mulher negra pensando olhando para cima

Pela brusca mudança de nosso dia-a-dia, fora o temor citado acima, a adaptação de uma nova rotina limitada em uma área de metro quadrado revela como não estamos, realmente, cientes e conscientes de nós e daqueles com os quais convivemos.

Já que o comportamento comum que temos frente a um incômodo próprio ou com o outro é aquele de se retirar e ir para um lugar o qual nos sentimos acolhidos, que, geralmente, está fora de nossa casa e de nosso eu, já que muitas vezes o que nos gera este desconforto está dentro dela e sobretudo em nós.

Esta busca no “lá fora” é o maior problema, pois isso se dá neste mundo o qual vivemos que é relativamente extrovertido e o isolamento social expõe como é difícil a introversão, o olhar para si mesmo, e como isso pode ocasionar em perturbações psíquicas como forma de compensação por tudo aquilo que não damos importância em nós; visto que este isolamento, por mais que seja dito social, é claramente pessoal.

Este “estar isolado em si” é um self-diving, um mergulhar em si mesmo, um aprofundar no autoconhecimento, mas como pode ser visto em depoimentos de mídias sociais, e até mesmo nos atendimentos psicológicos, muitos têm a sensação de estarem se afogando na própria mente, na própria vastidão e percebendo a grandeza da tempestade que existe dentro de si mesmos.

Os maiores relatos são de crises de ansiedade e de depressão, os quais eu digo que são “normais”³ para o estado atual da situação, pois a ansiedade é o anseio do que pode acontecer no futuro e a depressão é o perder a visão de que há algo pela frente.

E acrescentando um pouco à lista de possíveis distúrbios mentais que podem acompanhar o isolamento, podemos citar:

● a hipocondria, que é fato de pensar estar sempre doente e/ou possuir sintomas diversos diante do mínimo sinal de mal-estar;
● a automedicação, que pode gerar intoxicação medicamentosa e efeitos adversos pelo uso inadequado de remédios por acreditar estar se autoimunizando;
● a claustrofobia, que é a sensação exagerada de estar sendo sufocado pelo ambiente quando este não apresenta visivelmente uma forma de saída ou fuga;
● o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), sendo pensamentos irracionais que se repetem e que levam a comportamentos estereotipados, como por exemplo o ato de lavar as mãos forçadamente a ponto de machucá-las por pensar que estão sempre sujas ou contaminadas; etc.

³ A definição básica de transtorno mental é de comportamentos e pensamentos intensos a ponto de serem impeditivos e que geram sofrimento para o indivíduo e/ou para os outros a sua volta.

Então como ter saúde mental nestes tempos conturbados?

homem pensando com as mãos na testa com riscos e ideias acima da cabeça

❋ Preencher seu tempo com lazeres os quais aprecia já é um grande auxílio, pois estes funcionam como redutores de nível de estresse.
❋ Aprender novas coisas, já que a aprendizagem demanda atenção, foco e dedicação.
❋ Continuar a trabalhar em projetos pessoais, visto que o presente é onde vivemos.

E para fortificar-se é de extrema importância o início ou a continuação da psicoterapia via online, dado que nós profissionais da saúde mental também estamos nesta luta nos dedicando pelo seu bem-estar.

Neste isolamento pessoal vamos nos descobrir, para quando voltarmos ao mundo exterior sejamos mais como nós-mesmos.

Não há nada mais saudável mentalmente do que conhecer a si mesmo.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Comente com seu Facebook

Clique aqui e garanta seu desconto para anunciar

Você pode ganhar até 25% de Desconto para Anunciar!

Durante o estado de calamidade estamos oferecendo desconto especial para anunciantes que fizerem seus contratos de forma digital. Clique no botão abaixo para que nossa equipe entre em contato com você.
Preencher formulário

Receba as matérias por email

Preencha corretamente os campos abaixo

Quem viu, também viu...

Ações Sociais
Revista FOCO

CAMPANHA SANGUE BOM

Se tem uma palavra que pode descrever a equipe do Rotary Estância das Águas durante essa quarentena, ela é SOLIDARIEDADE! Você, leitor, já conferiu por