fbpx

Dica de série para o fim de semana: Bridgerton

Inspirando-se claramente em referências como “Orgulho e Preconceito”, a Netflix criou a série Bridgerton. Porém, ela nos introduz a uma Inglaterra mais colorida e alegre devido à fotografia da série, apesar dos problemas e injustiças. 

O objetivo da família Bridgerton é que seus filhos, mas mais precisamente as filhas, se casem na idade devida. Para isso, elas devem alimentar a sua boa reputação com grandes aparições em bailes. É algo interessante para aprendermos, inclusive, a história e como se dava os costumes e tradições daquela determinada época. 

E apesar de se passar num contexto antigo, a trama não se move de maneira lenta. É um estilo jovem, desinibido, apesar das falas condizentes da época. Além de muito divertido. A trama também explora questões que estão cada vez mais discutidas hoje em dia, fazendo com que a série se torne indiscutivelmente atual. 

Trata-se de uma narrativa leve. Apesar dos dramas, considero uma comédia. As cores leves que a direção de arte propõe, bem como a luz, que se assemelha a filmes românticos adolescentes, agrada os nossos olhos e já nos prepara, inconscientemente, para assistir algo leve. No entanto, ela pode ser surpreendentemente explícita quanto a cenas quentes, portanto, não seria adequada a um público infantil. 

Mas a diversidade de cores que é observada na fotografia também pode se dar como uma crítica, no sentido de que, ao mostrar a realidade dos mais necessitados, Londres se torna uma cidade azulada, triste, suja e escura. Já quando acompanhamos o universo das classes mais abastadas, que passam basicamente a série inteira entre vestidos e salões de bailes, observamos uma luz mais acalorada e uma direção de arte colorida. Me parece uma crítica à frivolidade. Como quem diz: “Londres só é colorida se a sua realidade for esta” ou “Essas pessoas acham que a vida é cor-de-rosa”. E ainda assim o machismo e o sexismo impera e poda a vida das mulheres ricas. 

A representatividade, também, é algo que chamou a atenção na série, pois retrata uma nobre corte de Londres composta por pessoas brancas, negras e também asiáticas. E em nenhum momento é tida qualquer discriminação. O universo de Bridgerton funciona como uma visão de como o mundo seria, caso tivesse “dado certo”.  

Curtiu mais uma dica de série para o fim de semana? Veja mais clicando aqui! Siga-nos nas redes sociais e nos conte se você já assistiu essa série que deixou a transição de 2020-2021 muito mais leve e divertida!

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Comente com seu Facebook

Clique aqui e garanta seu desconto para anunciar

Você pode ganhar até 25% de Desconto para Anunciar!

Durante o estado de calamidade estamos oferecendo desconto especial para anunciantes que fizerem seus contratos de forma digital. Clique no botão abaixo para que nossa equipe entre em contato com você.
Preencher formulário

Receba as matérias por email

Preencha corretamente os campos abaixo

Quem viu, também viu...

Cinema
Amanda Mergulhão Ferrari

Dica de filme para o fim de semana: Eu Me Importo

O filme narra a história de Marla, que trabalha como “curadora” de idosos que aparentemente não têm mais condições de viverem sozinhos e administrarem seus